Parrafo magazine

LEGADO
Ao povo de São Tomé e Príncipe

Antonia Torreão Herrera

Não bato tambor. Não recebi o legado.
Como espantar a dor sem o sagrado ritmo?
Como chamar os espíritos
Para levantarem a força da terra,
das águas inundarem o amor,
arejar no ar a escuta de um voo?
Não tenho fogueira e o gênio do fogo
não me reconhece.

Não bato os tambores
Nem lanço no tempo a voz
Na cadência do chão e dos pés.

Meu legado são palavras
aprisionadas no sentido e na história.
Sem asas, sem chama, fogo-fátuo
no escuro a cintilar um fio de clamor.

Meu legado, longe das árvores portentosas,
é essa folha em branco, assassina do verde,
Manchada do azul da caneta bic e do resíduo de um olhar.

Meu legado é meu tempo,
que em mim inscreve minha história.
No refluxo da água, na poeira da terra,

possui graduação em Licenciatura e em Bacharelado em Letras Vernáculas Com Francês pela Universidade Federal da Bahia (1969), mestrado em Letras e Linguísticapela Universidade Federal da Bahia (1980) e doutorado em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada) pela Universidade de São Paulo (1996). Atualmente é professor associado IV da Universidade Federal da Bahia, atuando nas áreas de Teoria da Literatura e Criação Literária. Foi Diretora do Instituto de Letras da UFBA (2009-2010) e é líder do grupo de pesquisa Teoria da Literatura, Literatura Comparada e Criação Literária/CNPq; Coordenadora do Projeto de Pesquisa O escritor e seus múltiplos: migrações.